Sindicato dos Empregados em Empresas de Prestação de Serviços a Terceiros, Colocação e Administração de Mão-de-Obra, Trabalho Temporário, Leitura de Medidores e de Entrega de Avisos no Estado do Paraná.

Rua Nilo Cairo, 450 - Centro - Curitiba/PR - CEP: 80060-050 - Telefone: (41) 3014-7331
Filiado à:

Sineepres e IMB divulgam benefícios da Convenção Coletiva

Sineepres e IMB divulgam benefícios da convenção coletiva

 

imbmaringa.jpg

 

 

 

Waldir Rosa (E), Denilson Cardoso e Paulo Rossi

 

O presidente do Sineepres, Paulo Rossi e o presidente do Instituto Mais Brasil - IMB, Waldir Rosa, estiveram no último dia 28/8, na cidade de Maringá, região noroeste do Paraná, visitando os trabalhadores e os empresários das bases que compõem a Convenção Coletiva de Trabalho firmada com o sindicato patronal Sindeprestem/PR.

A finalidade, segundo o presidente do IMB, foi divulgar os benefícios firmados em CCT, dentre os quais os mais de 250 cursos disponibilizados à categoria. "A qualificação em tempos de pandemia é um diferencial para a empregabilidade, e o IMB se propõe a fazer essa ponte entre o trabalhador e o empregador", disse Waldir Rosa.

Paulo Rossi, presidente do Sineepres, relata o amadurecimento das relações entre capital e trabalho, buscando equilibrar o lado social em prol dos representados. "Nos últimos anos, tanto o Sineepres, representando os trabalhadores, quanto o Sindeprestem/PR, representando os empregadores, avançaram em várias cláusulas sociais, dentre as quais o benefício familiar que ampara as famílias tanto na questão do nascimento quanto ao falecimento; o benefício social odontológico, estendido neste ano para todo o estado do Paraná, além da qualificação profissional através do IMB". 

O sócio-diretor da empresa Job Center/Maringá, Denílson Cardoso, elogiou a atuação do Sineepres. "Neste ano a pandemia causada pelo Coronavírus trouxe prejuízos em todos os sentidos para a população, e a nossa preocupação era manter os empregos nesse momento de crise, e temos que agradecer aos sindicatos laboral e patronal por manterem as cláusulas, preservando os empregos, deixando as demais negociações coletivas para o próximo ano. Essa atitude nos deu segurança para que mantivéssemos os empregos".

 

Post Mario de Gomes – assessoria de imprensa
Foto: Sineepres